Terapia de ativação comportamental

A Ativação Comportamental é um modelo de tratamento para casos de depressão. Neste modelo entende-se que o padrão de comportamentos de evitação, característico de quadros depressivos, diminui a possibilidade de que as pessoas tenham contato com experiências gratificantes, cujas consequências podem ter um impacto positivo sobre o humor.

Então, o tratamento busca promover comportamentos incompatíveis com tais padrões de evitação, que sejam mais adaptativos e que facilitem tais gratificações, tendo um impacto direto sobre o humor. As etapas do tratamento consistem em:

1)      Explicar ao cliente como a mudança de comportamentos pode impactar na mudança de humor e na resolução do quadro depressivo.

2)     Desenvolver os objetivos de tratamento, relacionados à diminuição de comportamentos de evitação, e ao aumento dos comportamentos de enfrentamento e/ou que produzem gratificações.

3)      Individualizar os alvos de tratamento por meio de análises funcionais, que permitem identificar as variáveis mantenedoras do quadro depressivo que são passíveis de mudanças, e as respostas alternativas passíveis de reforço natural.

4)      E implementar estratégias de ativação, que envolvem o agendamento de atividades, automonitoramento, atribuição gradual de tarefas, modificação da evitação e solução de problemas, estratégias de envolvimento, revisão e consolidação de conquistas de tratamento.

A Ativação Comportamental é diferente de uma agenda de atividades prazerosas, pois os alvos definidos são baseados no contexto de vida do cliente, identificando o que contribuiu para a instalação do quadro depressivo, e ações que possam efetivamente ajudar a solucionar o quadro.

Quer saber mais? Fale comigo.


Referência

Martell, C. R., Dimidjian, S., & Herman-Dunn, R. (2013). Behavioral activation for depression: A clinician’s guide. New York: Guilford Press.